Amante Liberto

11 de abril de 2011 § Deixe um comentário

 Amante Liberto é o livro que conta sobre V, nosso querido vício! (literalmente)

Estou amando le-lo novamente e não tenho palavras pra descrever o que realmente sinto por ele. Fico com raiva, choro, me descabelo, dou risada com ele. Mas, tenho vontade de abraçá-lo a todo o momento.

O livro é muito interessante e cheio de historias paralelas, como a de John, que neste livro é mais enfatizada e a do Phury.

Eu confesso que fico super triste com o final desse livro, acho que Vishous sempre sofreu tanto por erros que não foram dele, então ele deveria ter um final melhor. Confesso que eu, realmente até hoje, depois de ler mais de uma vez, não entendo muito bem a relação da irmã de Jane com tudo. O fato de ele ser bi e achar que estava apaixonado por Butch me incomodava um pouco. Sem preconceitos ok. É só que…bom, já é difícil imaginar ele dormindo com outro vampiro, por mais que seja uma coisa mecânica, quanto mais apaixonado por alguém que não poderia nunca dar o que ele realmente precisa. Desculpem fãns de Butch, mais o irlandês católico falaria mais alto e V. precisa de alguém de goste das mesmas coisas que ele, porque uma coisa é aceitar outra é compartilhar. V. é muito másculo e poderoso. Achei que seria difícil ele se abrir com alguém já que, nem com Butch, ele foi totalmente aberto. Mas com Jane, ele quase que foi naturalmente, uma pessoa normal. Os bloqueios que ele teve foram poucos e duraram pouco também. Gosto de Jane porque ela é, como posso dizer, o V. em versão mulher. É a pessoa certa pra ele.

Eu gostaria só de entender por que Vishous estava no futuro de Jane desde pequena, mas e quanto ao V.?? Quer dizer, a Virgem Escriba não sabia dela, e também depois, ela não sabia o que iria acontecer com ela, não é?

Enfim, V é maravilhoso e fico muito feliz que ele tenha aberto seus sentimentos, seu coração e sua mente e tenha conseguido encontrar o amor de verdade: “Porque o amor, afinal, era eterno e não sujeito aos caprichos da morte”.

Abaixo, segue um trecho da primeira vez de Vishous e Jane. HOT HOT HOT!

Ele a levou para a pia e fez exatamente o que disse que faria. Se inclinou sobre ela, colocou suas mãos uma de cada lado na pia e deu a ordem:

– Segure-se.

Ela se segurou com força.

Ele usou as duas mãos nela, correndo-as para dentro de sua blusa, segurando seus seios. E então pousou as mãos sobre sua barriga ao redor de seu quadril.

V. puxou a calcinha para baixo com um único movimento.

-Oh!… É isso o que eu quero – Sua mão com a luva de couro segurou seu traseiro e o massageou – Levante essa perna.

Ela obedeceu e sua calça de ioga desapareceu sob seus pés. Suas coxas foram separadas e … sim, as mãos dele, uma com a luva, a outra sem, subiram. Ela sentiu que estava úmida e cheia de desejo enquanto esperava por ele.

– Jane… – ele sussurrou como numa reverencia.

Não houve prelúdio, não houve delicadeza no que ele fez com ela. Foram os lábios dele. O corpo dela. Dois pares de lábios se encontrando.

Ídolos Literários – #vampiros#

5 de janeiro de 2011 § Deixe um comentário

Os vampiros são uma paixão. Tentei colocar todos meus ídolos no papel, mas não pude, pois são muitos! No total, são 15 ídolos que tenho, começando com o Drácula do Bram Stoker, o criador.

Separei apenas alguns conhecidos mais recentimente.

Jan Kmam ( Série Alma e Sangue de Nazarethe Fonseca) – Um vampiro de 300 anos. Alto e forte, com cabelos louros cumpridos na altura dos ombros e presas de matar! Dorme em um caixão e não pode sair a luz do sol. Têm uma posição social, no mundo dos vampiros, extremamente importante. É o favorito do rei. Belo, sedutor e misterioso, arrogante e vingativo. Um guerreiro de espadas frio. É respeitoso, regrado e não mede esforços para obter o que deseja. Alimenta-se apenas de sangue de humanos para sobreviver. Geralmente prostitudas.

Edward Cullen ( Saga Crepúsculo – Twilight de Stephenie Meyer) –  Nasceu em 1901. Fisicamente ele tem 17 anos. É um vampiro que não perdeu suas maneiras antiquarias. Sua pele é como mármore, seus olhos mudam de cor que vão do topázio para preto, quando está com fome de sangue. Seus cabelos possuem cor de bronze. Vive com a família Cullen, que o adotaram. Alimenta-se apenas de animais, o que é um habito da família. Não pôde sair a luz do sol, pois sua pela fica brilhante, como se ele estivesse sumindo, ficando invisível. Têm o poder de ler mentes e é o vampiro mais veloz entre eles.

Irmandade da Adaga Negra (Black Dagger Brotherhood) de J.R Ward – Os vampiros da Irmandade moram no complexo. Não saem a luz do sol, pois isso pode matá-los. Alimentam-se de suas fêmeas (mesma espécie), e também refeições normais. O sangue humano não é atrativo para eles. Vivem em guerra com os redutores (matadores de vampiros) para manterem sua espécie a salvo.

Wrath – É o rei dos vampiros. Conhecido como o rei cego. É quase cego.  Frio, um guerreiro nato. Têm quase dois metros de altura e cabelos negros lisos na altura dos ombros. Usa óculos escuros a todo tempo, mas seus olhos são verdes incandescentes. Sua pele é branca e seus traços são fortes. É enorme e forte. Um animal perigoso e vingativo. Têm poderes como, mexer objetos com a mente.

Zsadist – É o guerreiro mais frio da Irmandade.  Já foi escravo de sangue, usado de todas as formas possíveis. Alto e com músculos mais naturais, por não ter o costume de se alimentar corretamente. Seu cabelo é raspado e possui tatuagens de escravo nos pulsos e no pescoço. Usa pircings nos mamilos e possui uma cicatriz no rosto que vai do ínicio do crânio até chegar no lábio superior, deformando-o. Seus olhos são como um vazio negro e profundo.  Não gosta que o toquem, e só se aproxima de seu irmão gêmeo, a quem ama. Só sente prazer com dor.

Vishous– É o mais inteligente da irmandade. Alto, musculoso e possui uma pele morena de invejar. É um guerreiro frio. Possui tatuagens na têmpora, na mão e nas partes intimas. Feitas contra sua vontade quando mais jovem, quando seu pai tentou castrá-lo.  Seus cabelos ondulados são negros, como a barba que se revela em um cavanhaque.  Têm o poder de prognosticar, ver o futuro, o que considera uma maldição. Em sua mão direita, a tatuada, sai uma luz brilhante que possuí um poder de psicometria. Têm hábitos sexuais pervertidos e masoquistas.

Rehvenge– Não é um membro da Irmandade, pelo contrário, faz parte da aristocracia, mas sua natureza é de um guerreiro. Alto e forte com traços marcantes. Seu cabelo negro é de um corte moicano e seus olhos são de cor ametista. É meio sympath, o que está em extinção entre os vampiros por possuírem habilidades, tais como, manipularem emoções dos outros com o propósito de troca de energia, entre outras. É proprietário de um clube onde ganha dinheiro com sexo, drogas e jogo.  Por essas razões, vive escondendo-se dos que estão ao redor e mantendo segredos de suas façanhas. Droga-se com dopamina para não revelar seu lado sympath, e isso acarreta que fica impotente sobre o efeito da droga.

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com Ídolos em .